Planejamento Corporativo: Entenda o que é e como desenvolvê-lo

Nos dias de hoje, o planejamento corporativo na empresa é essencial para que se alcance o que empresários e líderes querem para as suas organizações. O planejamento ajuda os gestores a pensarem a companhia a longo prazo, estabelecendo objetivos e processos por meio de um trabalho contínuo de criação, implementação e avaliação.

Planejamento corporativo estratégico é, acima de tudo, um método bastante eficaz de aplicar os recursos necessários para alcançar um resultado desejado. Não é à toa que muitas empresas que têm investido em capacitação de seus funcionários o fazem por conta do planejamento corporativo estar inserido em cursos específicos para líderes e gestores.

Para se ter um planejamento correto e coerente ante o que a organização deseja, é fundamental ter alguns aspectos basilares, apresentados neste artigo a seguir:

Público-alvo

Um dos primeiros elementos que devem ser delineados no planejamento estratégico é o público. Afinal, para quem se quer vender? Para que a estratégia esteja alinhada com o propósito da empresa, é essencial que esteja claro e definido quais segmentos de clientes se quer alcançar.

Pode ser recomendável ter um público mais específico, pelo menos no início, para que a operação sejá menos custosa e trabalhosa. Independentemente da estratégia, é essencial ter um conhecimento pleno do consumidor que sua organização quer conversar para saber as melhores ferramentas para chamar sua atenção.

Missão, visão e valores

É essencial ter bem claro o propósito de sua empresa e quais resultados se quer que ela alcance. Para isso é preciso desenvolver a missão, a visão e os valores da organização, explicitados separadamente abaixo:

  • Missão: nela está o propósito e as responsabilidades da empresa diante dos consumidores. É também a razão de sua existência. Por exemplo: O que a empresa faz? Para quem?
  • Visão: este item se destina a analisar o horizonte da companhia, o que se espera dela no futuro. Pode-se perguntar o seguinte: O que a empresa deseja se tornar? Para onde os esforços da equipe devem apontar?
  • Valores: são os princípios e crenças que regem a empresa e devem servir de inspiração para moldar o comportamento dos colaboradores que trabalham nela.

Ambiente e o mercado

É importante fazer um estudo do ambiente no qual a empresa está inserida, bem como uma análise do mercado. Isso pode ocorrer a partir da análise SWOT, comparando as forças e fraquezas do ambiente interno versus as oportunidades e ameaças do ambiente externo. Desta forma será possível se concentrar nos pontos fortes, compreender as fraquezas para superá-las, localizar as oportunidades e diminuir as ameaças no mercado.

Além disso, é estratégico fazer uma análise de mercado, buscando informações mais aprofundadas a respeito da concorrência, dos fornecedores e do próprio negócio, para saber se posicionar e desenvolver estratégias que tragam resultados positivos.

Objetivos estratégicos

Objetivos são importantes, pois eles resumem e indicam os resultados – qualitativos e quantitativos – que a organização deseja alcançar em momentos variados de seu desenvolvimento. Os objetivos estratégicos devem ser concretos e bastante claros, além de serem coerentes com a missão, visão e valores do negócio.

Eles também devem ser bem comunicados aos colaboradores, para que eles entendam como suas tarefas e funções poderão contribuir para aquele resultado. No desenvolvimento do planejamento corporativo é importante atrelar esses objetivos estratégicos a metas profissionais e pessoais para que os funcionários consigam se sentir parte de cada etapa.

Plano de ação

Com os objetivos estratégicos bem delineados, chegou o momento de elaborar as ações que possam levar aos resultados almejados. É importante ter em mente tudo o que será preciso para fazer com que se alcance aquele objetivo. O plano deverá ter:

  • Objetivo final;
  • A sequência dos passos a serem dados para alcançar o objetivo;
  • Os prazos para o início e término de cada ação;
  • O responsável por cada tarefa;
  • Os recursos necessários;
  • As metas a serem buscadas no meio do caminho para chegar ao objetivo;
  • Os indicadores que serão usados para avaliar o andamento e os resultados.

Hora de executar

Com tudo bem fundamentado no papel, chegou a hora de colocar em prática. Nesse momento é preciso mobilizar a equipe com o objetivo de realizar o que foi planejado. É preciso conquistar corações e mentes de que aquele planejamento corporativo estratégico está condizente com o que se quer para a organização e que todos os colaboradores estejam alinhados e comprometidos em buscar aqueles resultados. E, claro, colocar o plano para ser executado.

Monitoramento, avaliação e replanejamento

Não basta apenas planejar e executar. É preciso acompanhar cada passo desse processo, avaliar e, se necessário realizar correções de rotas, incluindo até mesmo um replanejamento de algum ponto que não esteja de acordo. Separamos esses três itens abaixo:

Monitoramento: uma boa forma de monitorar o andamento é por meio de cronogramas, que definam prazos para determinada tarefa, mantendo tudo dentro do planejamento estratégico.

Avaliação: é essencial avaliar constantemente se as ações empregadas estão alinhadas com o que foi planejado e se estão produzindo resultados.

Replanejamento: como o mercado está em processo de transformação contínua, é vital estar atento para a necessidade de revisitar objetivos e ações. É preciso ter maleabilidade e desprendimento para, diante de um cenário em mutação, respirar fundo, reajustar o que for necessário e retomar com ainda mais gás.

Síntese de um bom planejamento corporativo estratégico

Como foi possível observar neste artigo, o planejamento corporativo estratégico traz racionalidade à empresa, organizando seus princípios essenciais, seus objetivos, seu entendimento e relação com o mercado.

Tudo isso para estabelecer objetivos condizentes com os propósitos da companhia, em um plano de ação que torne possível a execução das atividades rumo aos resultados desejados. E, sempre que necessário, corrigir os rumos, por meio de processos avaliativos constantes que ajudam a manter a empresa no caminho do crescimento. Um bom planejamento deve ter o mérito de perceber que ele sempre estará inacabado.

Deixe uma resposta

Posts Recentes

gestão e liderança
Gestão e Liderança em Orlando – Tudo que você precisa saber
8 de novembro de 2017
benchmarking
Benchmarking – Você ainda não faz?
7 de novembro de 2017
Capacitação Profissional
Capacitação Profissional: 5 benefícios para a empresa que investe em seus colaboradores.
1 de agosto de 2017

Para Líderes e Gestores

Infográfico: Liderando sem Resultados

Curta a Intercâmbio no Facebook!