Benchmarking – Você ainda não faz?

Esse termo para você talvez lhe seja completamente estranho, e tudo bem se for o caso, mas a ideia de Benchmarking é muito importante para qualquer empreendedor, independentemente de qual seja o nicho ou estilo de atuação dele.

É claro que ao longo do tempo não somos capazes de absorver todas as ideias que tem a ver com gerenciamento de empresas e com liderança, por mais que queiramos.

Ainda assim, alguns conceitos são importantes de se ter em mente e esse é certamente um deles. Sendo assim, a seguir vamos falar um pouco mais sobre Benchmarking e como ele é importante para o seu negócio, para a sua carreira e para a sua vida! Confira!

Afinal, o que é Benchmarking?

Benchmarking nada mais é do que um processo que tem o objetivo de comparar a qualidade de produtos e serviços, além de comparar também práticas empresariais, afim de encontrar as empresas líderes, que oferecem tudo que há de melhor em seu mercado!

Nos últimos anos sentimos que há muito mais competitividade no mercado, independentemente do nicho de atuação. Com a globalização e com o crescimento do empreendedorismo cada vez temos mais concorrentes dentro de uma mesma área de negócio.

Tendo isso em mente as empresas que desejavam se manter no topo ou, no mínimo, com vida precisaram aprimorar seus produtos, serviços e o seu atendimento, afim de oferecer tudo da melhor qualidade e com o menor custo, para seguirem como líderes do mercado no qual atuavam.

Podemos dizer, portanto, que essa técnica tem o objetivo puro e simples de desenvolver estudos variados que sejam capazes de comparar o desempenho de empresas, afim de apontar caminhos e ações que podem levar a sua para o topo, ou seja, para a liderança de qualidade do seu setor!

Também é um sistema que permite que os setores da própria empresa sejam avaliados e a partir dessas avaliações melhorados, assim como os seus processos e as suas atividades!

A importância do Benchmarking

É inegável a importância do Benchmarking nos dias atuais, pelo menos para aqueles negócios que não querem parar no tempo, que não querem ser engolidos pela concorrência e que desejam ardentemente conquistar resultados reais, funcionais e que realmente tragam lucratividade para a empresa, seja ela de que ramo for.

Obviamente muitos empreendedores resistem à ideia de incorporar esse tipo de processo nos seus negócios, por acharem muito complicado, por não verem utilidade ou por entenderem que os esforços não valem a pena realmente, mas a verdade é que eles não poderiam estar mais enganados e negar esse tipo de mudança de rumo e mudança na forma como se vê a gestão empresarial pode deixar o seu empreendimento para trás.

É necessário de fato tentar conhecer melhor a concorrência e tentar entender o que de fato eles estão fazendo de bom que você pode melhorar no seu negócio, e onde ninguém está acertando tanto e você poderia começar a acertar.

Sim, é incômodo olhar para o lado e apontar tudo que a casa do vizinho e o seu jardim possuem, que não temos no nosso, mas tudo é uma questão de observar para depois poder ter igual, ou até melhor. É uma análise que busca a evolução e não a comparação somente, até porque de fato de nada adianta você ver como são os produtos, serviços e o atendimento dos seus concorrentes e não pegar para a sua empresa o que há de melhor!

Temos que perder um pouco o medo de encontrar as falências do nosso negócio e encarar os nossos erros e equívocos. Cometer enganos é fundamental para poder fazer um negócio crescer, ao menos se você tiver uma postura proativa a respeito disso.

Claro que o que vemos normalmente são empresários que se afundam nas próprias incertezas e insatisfações, e empresas que sucumbem diante de uma concorrência feroz e altamente evolutiva, mas esse não precisa ser o seu caso, especialmente se você não quiser. Quanto mais você se propuser a crescer como empreendedor mais a sua empresa vai crescer, e o conceito de Benchmarking está aí justamente para ser usado como um meio de fazer isso acontecer!

É por isso que ele é tão importante e tão atual dentro da gestão empresarial nos dias atuais. Ele permite que saiamos da mesmice, que procuremos crescer e que procuremos oferecer algo melhor para o nosso público alvo, a partir de uma observação de algo muito palpável e pontual: como a nossa concorrência está fazendo para conquistar mais clientes, clientes esses que deveriam ser nossos!

Como fazer o processo de Benchmarking?

Para acontecer da forma certa o processo de Benchmarking segue uma série de etapas que não podem ser queimadas e que precisam ser seguidas uma a uma, para que os resultados das análises sejam precisos e não gerem confusão ou dúvidas.

Sendo assim, a seguir vamos mostrar para você de maneira resumida como fazer o processo de Benchmarking, para a sua empresa poder evoluir nos acertos que a concorrência apresenta! Dê uma olhada!

Tudo começa no planejamento…

Para que esse processo dê certo o planejamento dele precisa ser muito bem pensado e muito bem arquitetado, e tudo isso é feito seguindo os seguintes preceitos:

  • Identificando o que precisa ser marcado como referência;
  • Identificando empresas que podem servir como referência;
  • Determinando qual vai ser o método para a coleta de dados;
  • Fazendo a coleta;

Depois vem a análise…

A análise é uma etapa importante, que tem a ver basicamente com a observação dos fatos e da realidade atual, afim de buscar as devidas melhorias. Nesse caso ela funciona da seguinte forma:

  • Determinando a falha atual do procedimento em questão;
  • Projetando futuros níveis de desempenho que são desejados pela empresa;

Em seguida a integração…

O que fazer com as informações que se conseguiu até então? Guardar para si e deixar para lá? De forma alguma! Agora é hora de compartilhar e começar a buscar meios de transformar o sonho em uma realidade para o seu negócio, e isso é feito através da integração, que funciona assim:

  • Através da comunicação da ativação do processo de Benchmarking, afim de obter uma aceitação geral;
  • Através do estabelecimento de metas possíveis e também de metas funcionais;
  • Através do desenvolvimento de planos de ação;

E chegou a vez da ação…

A ação é a etapa do processo em que todos os envolvidos se colocam dispostos a fazer com que a empresa consiga sair da posição onde está no mercado, para enfim ocupar uma posição de liderança real. São essas ações…

  • A implementação de ações específicas, além do monitoramento contínuo de processos;
  • A calibragem dos marcos de referência, para poder ir transformando as referências a partir das conquistas de bons resultados;

E por fim a desejada maturidade!

  • A posição de liderança sonhada é enfim atingida;
  • As práticas do seu negócio estão plenamente integradas aos processos e trazem apenas bons resultados;

Os tipos de Benchmarking

Claro que não existe um único tipo de Benchmarking, mas sim vários que servem a diferentes fins e conseguem alcançar objetivos bastante distintos entre si. A seguir listaremos os principais:

1 – O Benchmarking Interno

Esse Benchmarking é feito quando a empresa quer analisar os próprios processos, e dentro dessa análise descobre os seus processos que funcionam da melhor forma e passam a buscar maneiras de exportar esse bom funcionamento para outros setores do mesmo negócio.

É, provavelmente, o tipo de Benchmarking mais fácil de se executar. As informações estão todas disponíveis dentro da própria empresa e não existe nenhum tipo de risco para a confiabilidade do negócio.

Infelizmente é um risco aplicar essa ideia, porque as práticas de uma empresa por melhores que sejam podem estar impregnadas com por paradigmas bastante negativos!

2 – O Benchmarking Competitivo

Estamos agora falando do tipo de Benchmarking mais difícil de ser empregado, porque envolve empresas concorrentes que dificilmente serão colaborativas no que tange a possibilidade de dar a concorrência o segredo sobre o seu próprio sucesso.

A ideia do processo é permitir que você analise os processos da concorrência, diminua os seus e a partir desse momento tente melhora-los, para depois superar aqueles que estão no mesmo mercado que você.

Primeiro você analisa a sua organização e vê o que ela está fazendo e o quão bem isso está sendo feito. Depois é a vez de olhar para a concorrência e ver o que ela está fazendo e o quão bem está fazendo o que está fazendo, seja lá o que for!

3 – O Benchmarking Genérico

Nesse processo de Benchmarking você analisa empresas que podem ter objetivos distintos, mas que tem processos que se assemelham muito. A ideia é que a partir da análise desses processos você possa descobrir qual que faz melhor e assim tenha a possibilidade de melhorar a sua empresa e fazê-la crescer mais!

4 – O Benchmarking Funcional

É o mais utilizado, e o motivo é simples: não se analisa a concorrência ou as empresas genéricas, mas sim qualquer empresa que seja muito bem-sucedida naquilo que faz, afim de descobrir o porquê desse sucesso e assim copiar essas iniciativas para o seu próprio negócio.

Por exemplo, anualmente líderes e gestores de todo o mundo se reúnem em Orlando, na Disney, afim de fazer um Benchmarking incrível analisando o que faz com que o império de Walt Disney seja o que é! São analisadas as técnicas de seus colaboradores e a visão que a empresa tem sobre negócios, como viveu suas experiências e o que aprendeu até então, e pode assim passar para novos empreendimentos e empreendedores!

Ferramentas para avaliar a concorrência

O Benchmarking tem a ver basicamente com avaliação e análise da concorrência, afim de conseguir fazer com que o seu próprio negócio possa crescer! A seguir vamos apontar as principais:

1 – O Google Alerts

Com esse alerta do Google você acompanha todas as citações dos seus concorrentes na internet, seja essa citação boa ou ruim. Pode ser um elogio, pode ser uma crítica e pode estar onde estiver, que você vai receber sim o aviso!

2 – O SocialMention

Essa ferramenta tem o mesmo objetivo que tem o Google Alerts, mas com uma diferença: Ele é muito mais focado em redes sociais, com a ideia de que você receba todas as críticas, elogios e tudo que for falado sobre os seus concorrentes em plataformas como o Facebook e o Twitter, por exemplo!

3 – O Instapaper

Essa ferramenta permite que você receba todas as atualizações do site do seu concorrente e as organize para depois observá-las com mais critério. A ideia é que você descubra o que foi feito sempre antes, e que veja os resultados a curto e longo passo e possa a partir do conhecimento do que foi modificado adotar essa mesma estratégia para o seu negócio!

4 – SEMRush

Com esse sistema você consegue saber como está a sua concorrência nos rankings do Google, ou seja, você descobrirá se ele está ou não bem posicionado, poderá ver como ele evoluiu nos últimos meses e a que se deve essa evolução, entendendo que palavras-chave ele utilizou para chegar aonde chegou e para alcançar os patamares que alcançou!

Com essa ferramenta você conseguirá ter uma nova ideia sobre como funciona a criação e a otimização de conteúdo, e poderá finalmente melhorar o conteúdo que você desenvolve para o seu negócio de maneira realmente eficaz e que de fato traga resultados que são muito buscados e desejados!

Aposte no Benchmarking para o seu negócio

É fato que muitos empreendedores vão temer colocar essa ideia em prática e vão achar que ela é muito complexa e difícil, mas a verdade é que é mais simples do que se imagina e te dá resultados muito melhores do que você pode pensar agora!

Vale a pena apostar no Benchmarking, especialmente no Funcional, que te permitirá entender como crescem as grandes empresas e o que elas fazem de certo para estar onde estão, independentemente do ramo aonde atuem! Se você tiver a oportunidade de fazer esse tipo de Benchmarking, especialmente com grandes empresas envolvidas não perca a chance e aproveite! Vai valer a pena!

Deixe uma resposta

Posts Recentes

Emissão de passaporte ficará mais fácil
30 de novembro de 2017
gestão e liderança
Gestão e Liderança em Orlando – Tudo que você precisa saber
8 de novembro de 2017
Capacitação Profissional
Capacitação Profissional: 5 benefícios para a empresa que investe em seus colaboradores.
1 de agosto de 2017

Para Líderes e Gestores

Infográfico: Liderando sem Resultados

Curta a Intercâmbio no Facebook!